terça-feira, 6 de fevereiro de 2018

Conheça a Cachoeira da Tiririca em Murici

Nem só de belas praias vive Alagoas. A natureza foi tão generosa que nos presenteou com uma série de cachoeiras, que ficam, em sua maioria, no Sertão e na Região dos Quilombos do nosso estado.
Foto Jaim Simces
Localizada na Zona da Mata Alagoana, Murici é uma pequena cidade distante 51 km de Maceió. A trilha atravessa 2,5 km de mata, entre pés de banana, jaca, goiaba, manga e até seriguela. O som da queda d’água atrai os visitantes que tem o privilégio de ver a beleza da cachoeira.
Foto Turismo Alagoas
A diversidade da fauna do local chama atenção até fora do país. Ornitólogos vindos dos quatro cantos do mundo praticam a chamada pesquisa-observação. A região conta com mais de  200 espécies de aves, muitas delas listadas como ameaçadas de extinção.
Como chegar?
Seu trajeto é sentido aeroporto, indo direto até chegar a cidade de Murici, é só passar a entrada principal da rotatória, passa pelo Posto BR (que fica na esquerda), e depois segue em frente por cerca de 1 km. Após um quebra mola, fique atento no seu lado direito que vai ter uma placa falando sobre cachoeira (foto abaixo), você entra nela para pegar uma estrada totalmente de barro.

Segue reto. Você percorrerá um caminho um tanto longo até o primeiro portal da Fazenda Boa Sorte (foto abaixo), logo depois mais uma curta estrada de barro até o segundo portal e depois a recepção.

O acesso pela fazenda tem o valor de 25 reais e mais 30 reais se quiser almoçar. Na recepção, você tem instruções ecológicas sobre a fauna e flora da região. Ainda pode desfrutar do ambiente com piscinas e sala de jogos. A fazenda disponibiliza um guia para acompanhar na trilha e levar até a cachoeira.
Piscina, cavalgada e rapel são alguns dos servições oferecidos pela fazenda, com 12 apartamentos. Foto: Alagoas Boreal

Minha sugestão é não aproveitar a piscina na chegada, mas deixar ela para um momento de relaxamento após a trilha.

A trilha reserva trechos escorregadios e estreitos. Um apoio nas árvores e cipós encontrados pelo percurso é uma boa pedida. A caminhada dura em media mais de uma hora. O som da queda d’água distante e ao mesmo tempo próximo pode iludir um pouco durante o trajeto.
Após esse início o que se segue são subidas e leves decidas dentro da mata fechada, exigindo condicionamento físico básico. A cachoeira tem uma queda de cerca de 85 metros e é um local muito favorável para os praticantes do rapel, além é claro, de sua beleza e da rica biodiversidade.
Não espere um lago na sua queda, onde você posa mergulhar, por exemplo. Ela não forma “poças”, porem se banhar nela é uma delicia. Aguá bem geladinha!
Para quem ainda guarda um pouco mais de fôlego, dá para subir um pouco mais até o pico da cachoeira, onde há um pequeno lago e que alguns visitantes se banham e apreciam uma vista impressionante da região.


Contatos: Fazenda Boa Sorte: (82) 9606-1710 / (82) 9644 4261 – Aberta todos os dias.
Gato do Mato – Expedições ecológicas: (82) 9992-6111 / 8815-3078
Mochileiros Alagoas – Rappel e trilhas – (82) 9944-7908 / 3432-1990 – Wagner
E-mail: fazenda.bs@hotmail.com

2 comentários:

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

82 9 8172-9739 (WhatsApp)

E-mail: maceioalagoasoficial@hotmail.com

Recente Post

recentposts

Seguidores