Passeio cultural pelo centro de Maceió

08:04

Maceió, não é só as praias chamam a atenção. A cidade também conta com um roteiro cultural vasto, com diversos museus espalhados pela capital, mas que a população local parece não saber ou não se interessar em visitá-los.

Hoje separei uma caminhada pelas ladeiras do centro de Maceió, onde você vai se depara com a história da capital alagoana, que se desenvolveu a partir da estruturação dessa região. O Centro é um mundo a ser explorado!

01. Mirante da Igreja de São Gonçalo
Este incrível mirante fica localizado entre no bairro farol, coladinho do centro da cidade, na Praça Rosalvo Ribeiro e em frente à Igreja São Gonçalo, oferecendo a vista panorâmica mais deslumbrante da cidade. No quesito infraestrutura, o ambiente do mirante é simples e clássico, lá há duas esculturas bem bonitas e na pracinha há feira de artesanato e a igreja.
Mirante São Gonçalo em Maceió
Considerado o mirante mais famoso da cidade, certamente, o Mirante São Gonçalo merece um espaço em seu roteiro cultural por Maceió. Aqui se tem uma bela visão do mar, ora verde esmeralda, ora azul e o Jaraguá, o bairro histórico que abriga o Porto de Maceió. A nossa dica é fazer este passeio em um dia de sol, pois assim a vista fica ainda mais incrível.
Estátua do Mirante São Gonçalo

02. Catedral Metropolitana de Maceió
Embora reúna estilos arquitetônicos diversos em função das várias intervenções desde a fundação, em 1859, a Catedral de Maceió não perdeu a harmonia. Abençoada por Nossa Senhora dos Prazeres, traz características neoclássicas e modernas, presente no altar em alvenaria substituindo o original com retábulo de madeira.
Catedral Metropolitana de Maceió
Durante todo o ano a igreja promove missas e eventos especiais que merecem ser vistos de perto. Geralmente as apresentações se estendem para o calçadão do comércio.
Catedral Metropolitana de Maceió

03. Escadaria Todos Pela Cidade
Quem disse que Maceió não tem a sua "Escadaria Sélaron?". O local foi o vencedor do concurso cultural: Patrimônio Cultural. A Escadaria Todos Pela Cidade é um galeria de arte a céu aberto, com mosaicos maravilhosos. A escadaria com 40 degraus liga o Colégio Guido ao mirante da Ladeira da Catedral.
Escadaria Todos Pela Cidade

04. Igreja Nossa Senhora do Rosário dos Pretos
Construída em 1853, apresenta um estilo eclético, com formas geométricas puras e paredes externas revestidas com dois tipos de azulejos, detalhes em estilo barroco e neoclássico.
Igreja Nossa Senhora do Rosário dos Pretos
O interior da Igreja Nossa Senhora do Rosário dos Pretos é bastante simples, quer na nave, quer na capela-mor. De fato, não oferecem nada em particular. No entanto, é na sacristia que existe uma coisa muito importante, provavelmente importado de Portugal – lavabo em mármore.

05. Igreja de Nossa Senhora do Livramento
Construída em 1883, brinda a Rua do Livramento com sua arquitetura neoclássica, e guarda em seu interior uma bela pintura da Imaculada Conceição. É uma das igrejas mais antigas da cidade, e também de todo o Estado de Alagoas, a par da Igreja Bom Jesus do Martírio.
Igreja de Nossa Senhora do Livramento
Na lateral, tabuleiros vendem doces como pés-de-moleque, broas de milho, bolos de macaxeira, além de camarões secos e siris direto de Marechal Deodoro.

06. Biblioteca Pública Graciliano Ramos
hoje é referência em inclusão digital no Estado. O espaço conta com três áreas de acesso virtual livre e dois telecentros destinados a realização de cursos gratuitos para a comunidade carente. Com um acervo de mais de 90 mil livros, cerca de 6 mil são obras de autores alagoanos. Por lá, uma gibiteca e uma sessão de literatura em braile chamam atenção. Você provavelmente vai se perder entre as dezenas de estantes distribuías entre os três andares do prédio histórico.
Biblioteca Pública Graciliano Ramos

07. Praça dos Martírios
Ela surgiu em uma época em que a diversão dos maceioenses não era ir à praia, e sim passear nas praças. Em seu auge, ela e outros belos logradouros públicos deram à capital alagoana o título de Cidade Sorriso, que gradativamente vem sendo esquecido e substituído pelo apelido de Paraíso das Águas.
Praça dos Martírios
A mais bela praça de Maceió. Mas, afinal, o que a faz especial? Ela “simplesmente” abriga uma imponente igreja com azulejos portugueses, o antigo Palácio do Governo Estadual, a antiga sede da prefeitura, um museu de arte, uma estátua do alagoano Consolidador da República, uma fonte d´água, as bandeiras dos municípios alagoanos, uma ladeira, e, principalmente, o povo.

08. Igreja Bom Jesus dos Martírios
A imponente Igreja Bom Jesus dos Martírios é uma construção de linhas ecléticas, misto de barroco, neoclássico e neogótico, mesclando azulejos portugueses na fachada principal. O interior traz ornamentos rococó, com rodapés em azulejo colorido no estilo art nouveau.
Igreja Bom Jesus dos Martírios

09. Fundação Pierre Chalita
Local com um rico acervo de arte sacra dos séculos XVI, XVII, XVIII, do colecionador e artista plástico alagoano Pierre Chalita. No mesmo espaço, há coleções de obras de arte moderna brasileira e obras do próprio Chalita.
Fundação Pierre Chalita

10. Galeria Karandash
Para finalizar o circuito da Praça dos Martírios, indicamos a Galeria Karandash. Criada em 1985, o espaço dispõe de acervo com mais de duas mil peças de arte popular de Alagoas e do Nordeste, além da produção dos artistas visuais contemporâneos Dalton Costa e Maria Amélia Vieira.
Galeria Karandash

11. Museu Theo Brandão
Na praia da Avenida, há o Museu Theo Brandão, ele conta um pouco da história de Alagoas e do povo alagoano. O nome do museu deve-se ao fato de o local ter sido criado para abrigar a coleção de Théo Brandão, professor e folclorista.
Museu Theo Brandão
Atualmente o museu está instalado no Palacete dos Machados e reúne em seus três andares diversos artigos relacionados à cultura alagoana. No passeio guiado pelo lugar pode-se conhecer as obras de artistas locais, objetos utilizados em comemorações populares, artesanatos postos à venda, objetos utilizados para manuseio de alimentos, imagens religiosas etc.

12. Circuito Sinimbú
Visite a casa do ilustre poeta Jorge de Lima, nascido no município de União dos Palmares. Nas imediações, aproveite para viajar na arte contemporânea de artistas visuais alagoanos, na Pinacoteca Universitária.
Praça Sinimbú

13. Sebos
Sabe aquele livro de edição rara ou antiga que você acha que nunca mais encontrará? Eles estão na rua dos sebos, no Centro. São casas e quiosques com centenas de livros, discos e VHS de décadas atrás. Vale a visita e a viagem no tempo. Não precisa ir com muito dinheiro, os preços são amigáveis. Leve seu livro usado para fazer negócio!

14. Instituto Histórico e Geográfico de Alagoas
Mantido pelo Instituto Histórico e Geográfico do estado, conserva e expõe ao público parte do acervo histórico, arqueológico e etnográfico desta instituição.
Localizado na Rua João Pessoa, no primeiro domingo de cada mês, às 9h, acontece o projeto “Concerto aos Domingos” que reúne relíquias da história como um dos mais completos acervos afro-brasileiros do país, a exemplo da “Coleção Perseverança”.

15. Circuito Lucarini

Teatro Deodoro
Na Praça Deodoro, que homenageia o primeiro presidente do Brasil, Marechal Deodoro da Fonseca, inaugurou-se em 15 de novembro de 1910 o Teatro Deodoro, belo exemplar do estilo neoclássico do arquiteto italiano Luigi Lucarini. O local funciona até hoje.

Teatro de Arena Sérgio Cardoso
É uma espécie de extensão do Deodoro, com capacidade para apenas 180 pessoas. É aconchegante e tem sido palco para espetáculos e apresentações menores.

Você pode gostar também

0 comentários. Clique aqui para comentar também!

Postagens Recentes

Quando viajar a Maceió

Quando viajar para Maceió?

O período mais aconselhável para aproveitar as maravilhas de Maceió é de janeiro a março e de agosto a dezembro, quando as águas são mais c...